13 janeiro 2013

Recordando o Rio Jordão

Há   coisas de que nunca falei nestes posts, porque isto não é propriamente um diário onde registe tudo da minha vda quotidiana, mas apenas o registo sim daquilo que me merece alguma meditação que poderei partilhar com quem, acaso, "passe" por aqui e leia... Mas hoje achei muita graça a, e estando a preparar-me para assistir à missa comemorativa do baptismo de JESUS, recebi um convite para um casamento. E  como? e de quem ? e porquê ?
Pois bem, contemos: Trabalha na minha casa, fazendo tudo o que eu ou nunca fiz ou gradualmente fui deixando de poder fazer. a minha amiga(começo a crer mesmo que o é) Valentina. Há nada menos do que 14 anos! Como se diz no acto dos casamentos, ela vem-me acompanhando na alegria e na tristeza, nas aflições e no bem estar, na saúde e na doença... E por isso, tendo eu passado pela primeira vez num período assás depressivo aqui há cerca de três anos e tendo uma médica me sugerido que seria bom para mim ter em casa um animal de companhia, a Valentina diligenciou no sentido de me "apresentar" aqui em casa um dito animalsinho de companhia, um gatinho, pouco maior que recém-nascido, que ainda queria mamar nos nossos casacos e no que apanhava a jeito... E onde foi ela descobrir aquela "maravilha"? POIS foi uma sua jovem amiga que, presenteada pela sua gata com uma ninhada de gatinhos lindos, se prontificara a dar-lhe uma destas belezas, para vir fazer-me companhia. E aqui entrou o RON-ROM  na minha vida que, diga-se de passagem. nunca mais foi a mesma, antes ou depois do Ron-rom...
Aqui começa então o dia de hoje e o convite para um casamento, trazido em mão pela Valentina junto ao tabuleiro do pequeno almoço: a amável  "dadora" do meu RON-ROM (agora um senhor gatão gordo e cheio de vícios de mimo) vai casar-se e faz questão de que eu esteja lá, na festa... Quem diria que podem nascer e manter-se laços tão carinhosos e cheios de simplicidade, em redor de um acto comum e de um gatinho também tão comum ? Há coisas muito bonitas na vida que DEUS nos dá todos os dias para ser vivida!!!  Foi assim enternecida que fui assistir a esta missa de hoje e me recordei docemente daquele RIO JORDÃO que conheci sob um calor ardente a imaginar, lá, como hoje em casa, a espantosa figura esguia e imponente no seu despojamento daquele homem de trinta anos que se vinha juntar por sua vontade a todos nós, os outros que não entrámos no JORDÃO mas ouvimos sempre aquelas palavras deste elo indestructível este é o meu filho muito amado... ...  ....

2 comentários:

Helena D' Almeida disse...

Olá Maria de Lurdes. Já cá estou. Esta semana vou ler com atenção este seu blog.
Receba um beijo
Helena Almeida

Maria de Lourdes Beja disse...

helena,só agora soube que quando agradeci a sua "visita", por ignorância minha não usei os procedimentos próprios e esse agradecimento não chegou a si. Peço descuulpa e creia que fico sempre a contar com novas visitas suas, sem falar com a sua já indispensável companhia diária no RÁDIO SIM que tanto me ajuda a viver as partes mais desanimadas de ertos meus dias.A HELENA é alguém que se quer como amiga. NÃO vou querer perdê.la ! obrigada! mºde lourdes beja