20 junho 2009

Santos Populares

« ...Se o Menino Jesus pergunta mais, queixo-me a sua Mãe, Nossa Senhora » e assim se remata uma conversa entre Santo António e o Menino, embaraçosa, segundo parece, por causa da cusquice daquele Menino que queria informar-se sobre um tal par de namorados que descobrira junto à fonte. Isto, segundo conta Augusto Gil, numa época em que se escreviam e se liam doces ingenuidades como esta Hoje gosta-se mais de um Santo António mais maroto, pouco ou nada asceta nas suas convivências populares, de mistura com manjericos, balões, patuscadas a deshoras, fados, marchas e festões coloridos e rebrilhantes. Lisboa faz com ELE a sua festa. E naquela emulação que sempre houve e haverá entre Lisboa e o Porto, esta cidade faz uma festa ainda mais fogosa com o seu São João. Sei muito pouco das razões destes paralelismos festivos e ouvi, no Porto, uma quadra popular que diz:
São João pra ver as moças
ai fez uma fonte de prata.´
As moças não vão a ela.
ai São João todo se mata.
Isto lá vai chegar à mesma marotice de convivência entre o santo e os seus devotos.E, no Norte parece-me que há a considerar a expansão territorial da Festa visto que a cidade de Braga e alguns outros lugares, fazem da homenagem a São João a grande oportunidade de o povo dar largas à sua vontade de brincar e se divertir.
Eis que, ao pensar tudo isto imaginando que a proximidade dos dias votivos de cada um destes santos levou a que, na visão popular, apareçam tão paralelos ,me pergunto : e São Pedro ? Sempre se falou nos três santos populares e eu sei que há na margem sul do Tejo alguns locais onde este santo é festejado, mas não oiço as fanfarras da fama visarem da mesma forma este seriíssimo São Pedro a quem talvez por ter sido crucificado de cabeça para baixo, o povo considere menos bom para companheiro de folguedos...
Certo é que 13, 24 e 29são datas do mesmo mês e tão próximas que até convidam a que, sendo todos Santos, apóstolos ou doutores da Igreja, os recordemos juntos e com igual alegria, porque, embora em situações e ocasiões tão diversas, foram dos nossos, como o povo diz vulgarmente, e como quer que continuem a ser.

1 comentário:

jj disse...

Ora nem mais. :)))))))))))))))))))

Cá no norte anda tudo maluco, tudo num corrupio, tudo a querer ficar doente segunda-feira porque terça só se trabalha da parte da manhã visto quarta ser aquele dia.

Só me apercebi da importância do São João em Braga quando um dia, no segundo ou terceiro ano de curso, fui levantar qualquer coisa que tinha a arranjar e a senhora que me atendeu desejou-me, na revéspera do dia, "Bom São João!" Estremeci, estremeceu pelo menos a minha origem madeirense. "...", como se fosse Natal. Seja. ;)

Jinhos.

P.S. Gosto de "doces ingenuidades". Tendo a preferi-las a tudo o mais. Coisas... Mas concordo consigo relativamente ao São Pedro. (E até aposto que o pudor do povo nesse caso se prenderá mais ou menos inconscientemente com o terror de uma ' celestial desforra' de portas trancadas depois daqui. ;)