21 março 2010

Dia da POESIA

Os poemas antigos que fizemos,
sem sabermos porquê são sempre iguais.
Só repetimos coisas que dissemos,
a pensar que são novas e são mais...

Cheiramos outros cheiros mas sabemos
que perfumes assim são sempre iguais.
E sentimo-nos novos com o que temos
como se novos fossemos jamais !

De onde vem e porquê este sentido
de que após cada noite há outro dia ?
De o que foi ter-se-nos já perdido ?

Viver é crer na secreta magia
de poder-se passar além do permitido.
.Quem nos leva pela mão é a POESIA.

5 comentários:

Auricélia disse...

Olá...!! Cheguei até aqui através de uma amiga, que o indicou para mim...e confesso que fiquei encantada com o que li - continuo lendo - aqui...tomei a liberdade de citar o link de seu blog em meu blog de redação...foi bom ter passado por aqui hoje e me lembrar de que hoje é o Dia da Poesia! Gostei muito de seu poema...admiro muito os poetas e as poetisas! Abraços!

Rafaelle Costa disse...

lindissimo!

Maria de Lourdes Beja disse...

Olá Auricélia
É muito simpático da sua parte vir visitar o que escrevo e comentá-lo assim! Ficarei sempre muito contente ao receber notícias de si e do seu amor pela poesia...

Maria de Lourdes Beja disse...

Olá Rafaelle
Como creio que também escreve, terei muito prazer em conhecer alguma produção que queira mostrar. Obrigada pelo seu comentário!

○felipe sem rumo para vida loka○ disse...

a SENHORA É MUITO ESPERTA.ESPERO CONTINUAR VEBDO ESTE BLOG!ESTE APARTIR DE HOJE É MEU FAVORITO